UA-163577615-1

Contaminação cruzada: O que você precisa saber!



A contaminação cruzada é a transferência de microrganismos (que podem causar doenças) de um alimento contaminado para outro alimento que não estava contaminado. Pode também ser transmitido através de utensílios utilizados no preparo do alimento (facas, tábuas de corte, pias, etc) e logo após utiliza esse mesmo utensilio sem prévia desinfecção nem higienização em outro alimento de origem diferente ou em um estado diferente (cru ou cozido).


A OMS (Organização Mundial de Saúde) considera as DTAs ou Doenças transmitidas por alimentos uma grande preocupação, já que cerca de 40% Das doenças transmitidas por alimentos em países da América do Sul e Central são causadas no preparo e manipulação dos alimentos, este dado nos informa que a cada 10 pessoas que tem uma intoxicação após uma refeição, quatro delas foram causadas por alguma inconformidade na fase de preparo do alimento, ou como chamamos de contaminação cruzada.


O termo contaminação cruzada não é muito conhecido pelo público, mas seus sintomas são de conhecimento geral. As DTAs ou Doenças Transmitidas do Alimento ocorrem de forma leve ou podem se apresentar de forma mais agressiva principalmente em idosos, gestantes e crianças, podendo ser fatal em crianças menores de 5 anos.


No Brasil serviços do setor alimentício como restaurantes e bares são obrigados a seguir algumas normas legais para que assim possam funcionar de forma regular, além de garantir a segurança alimentar dos seus clientes. O órgão responsável por essa fiscalização é a Vigilância Sanitária, onde estabelece regulamentos técnicos para o atendimento as Boas Práticas em serviços de alimentação, que se encontra na RDC 216 de 2004.


Nessas regras estão estabelecidas, que os serviços de alimentação devem adotar procedimentos de higiene, manipulação adequada, higienização de alimentos e instalações adequadas para o preparo dos alimentos, garantindo assim que o alimento a chegar ao consumidor não irá causar nenhuma DTA.


Pensando nisso apresentamos algumas falhas que podem acontecer no processo produtivo do alimento que podem resultam em casos de contaminação cruzada.


  • Colocar alimentos em diferentes estados (cru ou cozidos) em equipamentos sem higienização.

  • Entrar em contato com o alimento sem higienizar às mãos.

  • Utilização dos mesmos utensílios, como facas e tábuas, para a manipulação de alimentos crus e cozidos sem a correta higienização entres os usos.

  • Manipular alimentos de origens diversa na mesma bancada ao mesmo tempo.


Como foi abordado no texto, o cuidado com o preparo dos alimentos no setor alimentício é indispensável para a segurança dos consumidores, estar atento as normas e leis que regulamentam o setor é muito importante para que o estabelecimento cumpra todas as regras e assim não esteja susceptível a multas podendo chegar até ao fechamento do local.


Você empreendedor quer saber como evitar a transmissão de DTAs e seguir as normas da Vigilância Saniitária? Entre já em contato com a PROJEQ nós podemos te ajudar! Sabe o que é melhor? Nós te oferecemos um diagnóstico grátis!!!


Entre já em contato e marque o seu.



0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CONTATO

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

UFPB Campus I, Castelo Branco, João Pessoa-PB, +55 83 8206-1669- contato@ejprojeq.com

CNPJ: 23793980000122