UA-163577615-1
 

Como as BPF’s podem ajudar no setor de Kombuchas


Você é do ramo alimentício e produtor de Kombuchas, entretanto, ainda não se adequou ao MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento)? Então, segundo a Instrução Normativa 41, faz-se necessário a criação de padrões de identidade e qualidade de Kombuchas, sendo também incluído os procedimentos analíticos, no qual produtores e importadores precisam observá-los.

Conforme estabelecido, os produtos desse setor, teriam um prazo de 365 dias para se adequar, a partir de 17 de Setembro de 2019. Nesse cenário, os padrões de identidade e qualidade estabelecidos na IN já entraram em vigor, e o não cumprimento desta norma pode acarretar diversos prejuízos ao dono do negócio!

Mas, qual o primeiro passo a seguir? Procure se adaptar e estar dentro da legalidade, para isso, te apresentamos as Boas Práticas de Fabricação (BPF). Consiste em um manual (documento) obrigatório de medidas exigido pela ANVISA, que devem ser adotadas pelas indústrias alimentícias e pelos serviços de alimentação, a fim de garantir a qualidade higiênico-sanitária e a conformidade dos alimentos com os regulamentos técnicos.

Agora que você já sabe a necessidade de adequação para manter a sua empresa dentro das normas e o primeiro passo a seguir, te mostraremos 3 benefícios que as Boas Práticas trarão para seu negócio e as algumas consequências de não possuir esse documento no seu estabelecimento.

1. Padronização e qualidade dos produtos

O manual estará repleto de POPs