UA-163577615-1
 

Vantagens do Gerenciamento Adequado de Resíduos Sólidos

A palavra “eficiência”, de origem latina efficere, significa em português “realizar, levar a cabo” (formada pela junção de EX-, “fora”, mais FACERE, “fazer”). No contexto econômico da produção, trata-se de usar os recursos de modo racional, aliando rendimento potencial a custos operacionais reduzidos e perdas mínimas em todo o processo.


Nesse contexto, o controle da geração de resíduos é substancial para que qualquer atividade econômica possa atingir sua efetividade máxima, apresentando as seguintes vantagens:


  • Aumento do lucro – políticas sustentáveis tendem a trazer mais receitas para a corporação;

  • Diminuição de custos associados ao tratamento de resíduos – é obrigatório que qualquer empresa assuma suas responsabilidades sobre o lixo produzido;

  • Sanções ambientais evitadas – a lei é rígida e preza a proteção e a recuperação do meio ambiente;

  • Baixos riscos de acidentes – o manuseio inadequado e o acúmulo de resíduos podem comprometer a saúde do trabalhador e o seu espaço produtivo.


Para isso, definir um bom Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) é imprescindível. Por meio dele, é possível fixar um documento, de valor técnico e jurídico, responsável por fiscalizar e controlar a geração, o transporte e a destinação final das sobras da produção. Assim, serão inibidas todas as práticas de descarte irregular de resíduos.


A Lei nº 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), contém todos os instrumentos necessários para o enfrentamento de problemas ambientais, sociais e econômicos causados por descartes inadequados de materiais. A legislação vigente é dura aos infratores, penalizan