UA-163577615-1
top of page

O que podemos aprender sobre segurança alimentar com o caso Fugini?

A montagem de um estabelecimento, especialmente os que produzem ou manuseiam alimentos, requerem cuidados especiais em relação à higiene, controle de qualidade, controle de pragas, dentre outros aspectos importantes. Esses fatores são fundamentais para garantir o cumprimento das normas da vigilância sanitária, além de proporcionar uma maior segurança alimentar para os consumidores. Por isso, a implementação de Boas Práticas de Fabricação (BPF) é essencial em todas as etapas do processo produtivo, desde a construção do estabelecimento até a execução das atividades diárias.



Para garantir a qualidade e segurança dos alimentos, todos os estabelecimentos que lidam com a sua produção e manuseio, independentemente do seu porte, precisam seguir as normas da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para obter a aprovação e o funcionamento do local. Essas normas englobam desde as condições de higiene, controle de qualidade, segurança alimentar, até a adequação das instalações e equipamentos. A aprovação da ANVISA é um requisito fundamental para garantir a legalidade e credibilidade do estabelecimento, assim como a proteção da saúde pública e a confiança dos consumidores.


Recentemente, a Funigi, uma marca renomada de alimentos industrializados, foi notificada pelo órgão regulador a suspender a sua produção devido a uma série de irregularidades detectadas durante a fiscalização. Entre as principais infrações encontradas, destacam-se a falta de cuidado com a higienização, o controle de qualidade, a segurança das matérias-primas, o controle de pragas, a rastreabilidade, entre outros aspectos fundamentais para garantir a qualidade e segurança dos produtos. Essas falhas comprometem a credibilidade da marca e podem colocar em risco a saúde dos consumidores.


A multa aplicada à Fugini nos lembra da importância da segurança alimentar e da conformidade com as normas sanitárias. Podemos aprender com os erros cometidos pela empresa e implementar medidas de prevenção e controle em nossas próprias empresas, por exemplo o BPF, garantindo que nossos produtos estejam em conformidade com os padrões de qualidade. A multa também nos lembra da importância de manter registros precisos e documentação adequada para todas as etapas da produção e distribuição de alimentos.


Mas como BPF me ajuda a estar dentro das normas?


O BPF é um conjunto de medidas que devem ser adotados pela indústria de alimentos e serviços de alimentação que garantem que os produtos estejam sendo produzidos de forma consciente e controlados nos padrões de qualidades necessários para o consumidor. Por isso, é fundamental que os estabelecimentos alimentícios sigam rigorosamente as BPF. Confira as nossas dicas de como evitar as infrações:


1. Conheça as legislações e normas sanitárias aplicáveis

A ANVISA publica regulamentações específicas para cada segmento da indústria alimentícia. É necessário que os estabelecimentos conheçam essas regulamentações e as apliquem em suas operações.


2. Faça um diagnóstico da sua empresa

É necessário avaliar todos os processos produtivos, desde o recebimento das matérias-primas até a entrega do produto final. É importante verificar se a empresa possui uma estrutura adequada, se os funcionários são capacitados e se as instalações e equipamentos estão em conformidade com as normas sanitárias.


3. Adote um sistema de gestão de qualidade

Esse sistema deve incluir procedimentos padronizados para cada etapa do processo produtivo, além de controles de qualidade que permitam verificar se os produtos estão de acordo com as especificações estabelecidas. Um sistema de gestão de qualidade eficiente ajuda a prevenir problemas e a minimizar os riscos de contaminação dos alimentos.


4. Capacite os funcionários

É importante que os funcionários saibam como manusear corretamente as matérias-primas, como higienizar os equipamentos e como garantir a qualidade dos produtos. A capacitação deve ser contínua, para garantir que os funcionários estejam sempre atualizados em relação às normas sanitárias.


5. Realize auditorias internas

Essas auditorias devem ser feitas por uma equipe interna ou por um auditor externo qualificado, que avaliará todos os processos produtivos, verificando se a empresa está em conformidade com as normas sanitárias. As auditorias internas ajudam a identificar problemas e a corrigi-los antes que eles possam causar prejuízos à empresa.


Ficou interessado e pretende fazer um BPF na sua empresa? ou quer saber mais sobre o assunto? A PROJEQ pode te ajudar a regularizar a sua produção, entre em contato conosco e marque seu diagnóstico gratuito.

0 comentário

Comments


bottom of page