UA-163577615-1
 

MUDANÇAS NA INDÚSTRIA DE REFRIGERANTES


O refrigerante é responsável pela maior fatia do mercado brasileiro de bebidas não alcoólicas.

Não é de hoje que médicos alertam que o alto consumo de refrigerante causa sérios problemas a saúde e com a facilidade de obter informações com as redes sociais, atualmente o público está bem mais informado e se preocupando mais com esses problemas, a prova disso é a queda de 50% no consumo de refrigerantes no Brasil durante o ano de 2018.

A informação é do Ministério da Saúde, que divulgou na Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), outro dado que reforça que o brasileiro está mais preocupado com a sua alimentação é o levantamento produzido pelo instituto Datafolha para a Associação das Empresas e Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert), segundo os dados , o consumo de sucos naturais cresceu em 65% no ano de 2017. O Fato é que, as empresas devem se adaptar ao novo conceito de alimentação do brasileiro. O consumidor está mais bem informado do que nunca e o crescimento de ofertas de bebidas mais saudáveis que os atuais refrigerantes do mercado só tende a crescer.

Para reverter esses resultados o mercado de bebidas não alcoólicas brasileiro necessita urgentemente de inovação em produtos, renovação que vai de novas formulas de produtos já existentes na linha de produção da empresa, com foco em deixar claro para o cliente que seu produto é saudável, a lançamentos de novos produtos para conquistar o público preocupado com a saúde.