UA-163577615-1
top of page

Biossegurança: Segurança no ambiente hospitalar

A biossegurança cada dia mais está inclusa nas pautas dos diretores de hospitais e clínicas, principalmente no cenário atual em que o mundo vive, a pandemia causada pelo vírus da COVID-19.

De um modo geral, biossegurança hospitalar é definida como um conjunto de normas e procedimentos que devem ser aplicadas no cotidiano profissional de quem trabalha nesse setor, porém, a adequação a essas normas higiênico-sanitárias são um dos diversos desafios diários enfrentados por muitos hospitais. Assim como qualquer outro local de trabalho, os hospitais também oferecem risco aos colaboradores, o que vai diferenciar de um ambiente para outro, é o potencial dos riscos oferecidos.

Neste artigo, falaremos sobre biossegurança em ambiente hospitalar, dicas para implementar e muito mais. Confira!!


A LEGISLAÇÃO BRASILEIRA E A BIOSSEGURANÇA HOSPITALAR

De acordo com a lei de Biossegurança (11.105/15), o artigo 17 da mesma vem falar o seguinte: “Toda instituição que utilizar técnicas e métodos de engenharia genética ou realizar pesquisas com OGM e seus derivados deverá criar uma Comissão Interna de Biossegurança - CIBio, além de indicar um técnico principal responsável para cada projeto específico. ” Com isso, é de suma importância cumprir as normas e realizar os procedimentos de forma correta, evitando assim riscos à saúde humana e até prejuízos ao hospital.

O órgão que regulamenta a Lei de biossegurança é a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), composto por vários profissionais de ministérios e indústrias de biotecnologia. São dois órgãos responsáveis pela fiscalização da segurança no ambiente de trabalho, o SESMT (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho), e a CIPA (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes).

O não cumprimento das normas de biossegurança, pode acarretar em penas administrativas, criminais, tributárias, entre diversas outras. Portanto, o Ministério do Trabalho e outros órgãos responsáveis, podem aplicar multas e até o hospital poderá ser obrigado a pagar o tratamento médico dos afetados.

RISCOS NO AMBIENTE HOSPITALAR

Profissionais que trabalham na saúde, devem seguir normas e procedimentos de acordo com a biossegurança, afim de evitar danos a sua saúde, causados por riscos no trabalho.

Os riscos são fatores provindos de uma variável que tenha potencial para causar algum tipo de dano nas pessoas, seja colaborador ou paciente. Portanto, é importante haver uma preocupação com os riscos existentes no ambiente hospitalar. O risco, seja ele qual for, deve e pode ser facilmente analisado, com intuito de controlá-lo ou eliminá-lo.

Existem 3 principais tipos de riscos, são eles:

Risco Biológico: Provenientes de fontes biológicas como bactérias, fungos, "rickettsia", helmintos, protozoários e vírus. Sua forma de transmissão ocorre com o contato direto de uma pessoa saudável com outra pessoa ou ambiente contaminado.

Risco Físico: São ruídos, vibrações, temperaturas e pressões anormais, radiações ionizantes, que possam, através da exposição excessiva, causar danos à saúde do colaborador/paciente.

Risco Químico: Poeiras, fumaça, gases e vapores, são alguns das diversas fontes químicas. Quando em contato com o indivíduo, pode causar danos sérios a saúde.

COMO IMPLEMENTAR A BIOSSEGURANÇA NO AMBIENTE HOSPITALAR?

Para aderir bons hábitos da biossegurança e garantir sua funcionalidade, é preciso que toda a equipe de gestores, colaboradores, diretores, trabalhem em conjunto, com essa finalidade.

O primeiro passo, é a conscientização de todos os colaboradores envolvidos, em seguida, os líderes precisam criar ações para identificar e prevenir os riscos existentes. Feito isso, é necessário que todo colaborador receba as informações e treinamentos periódicos adequado, antes de começar a trabalhar. A Higienização constante se torna um passo crucial para garantir condições seguras de trabalho.

Para complementar, os equipamentos de proteção individual (EPI) e Equipamento de proteção coletiva (EPC), irão garantir a segurança e o bem-estar de profissionais e pacientes, além de serem obrigatórios em certas situações. Portanto, é necessário a garantia da disponibilidade desses equipamentos no ambiente de trabalho, sempre acompanhada de capacitações para o uso correto do mesmo.

Você que se preocupa com as condições de biossegurança hospitalar ou de qualquer outro setor, e ficou interessado em implementar em seu ambiente de trabalho, mas ainda não tem ideia de como fazer isso, a PROJEQ pode te ajudar. Entre em contato conosco agora mesmo e marque já uma REUNIÃO GRATUITA.


0 comentário

Commentaires


bottom of page