UA-163577615-1

5 Benefícios de Padronizar seu Processo


Imagine um restaurante com uma certa quantidade de funcionários na cozinha, cada um responsável por uma etapa da produção. Num certo dia, um deles precisa faltar ao trabalho. O que garante que o que será feito nesse dia será o mesmo que nos dias anteriores? Se você pensou em um Procedimento Operacional Padrão (POP), acertou!

Casos como esse evidenciam ainda mais a necessidade de um estabelecimento ter uma produção padronizada, porém, sua importância vai muito além desse exemplo. É de suma importância para manter a conservação e qualidade dos alimentos, e a falta deles podem trazer prejuízos financeiros para seu negócio! Sendo assim, separamos 5 benefícios de ter um processo de preparo padronizado no seu estabelecimento.


1. Maior eficiência e agilidade no preparo dos alimentos

Ao padronizar as operações, as chances de desvios, falhas e erros são minimizadas, pois no documento estará descrito com exatidão a quantidade de ingredientes que serão utilizados e o modo de preparo dos alimentos, isso evita boa parte das dúvidas e erros de funcionários. Vale destacar que, é interessante fazer o acompanhamento constante dessas etapas de produção, para analisar possíveis melhorias na velocidade de preparo. Além disso, outras metodologias podem ser adotadas, como os 5S.


2. Etapas bem definidas

Você já ouviu a frase: “Sem medir não é possível controlar?” O segundo benefício do POP diz muito sobre isso. Em um processo padronizado, todos os colaboradores sabem exatamente o que, quando e como fazer determinada ação. Essas etapas bem definidas auxiliam no monitoramento, análise, controle e melhoria da qualidade da produção. Uma ferramenta que pode ser útil nesse procedimento é o uso do Ciclo PDCA, um método de gerenciamento que consiste em 4 etapas: Plan – Planejar;

Do – Fazer;

Check – Verificar;

Act – Agir/Executar.


3. Controle higiênico dos processos

A Anvisa, através de suas RDCs, possui uma ampla legislação para o setor alimentício, com diversas normas de preparo, manuseio, acondicionamento, armazenamento, transporte e distribuição, que são as conhecidas Boas Práticas de Fabricação (BPF). Elas devem ser adotadas pelas indústrias de alimentos e serviços de alimentação, a fim de garantir a qualidade sanitária e a conformidade técnica dos alimentos com os regulamentos técnicos.

Nessa questão, os POPs ajudam a determinar quais equipamentos e acessórios serão utilizados na produção, além de padronizar também o processo de limpeza (tanto dos equipamentos como do ambiente em si), o que torna esse processo mais prático e eficiente, pois ele será sempre o mesmo.



4. Redução de despesas


Como dito no início desse artigo, a falta de um processo padronizado pode trazer prejuízos financeiros no seu negócio, que acabam passando despercebidos, justamente por não haver o controle da quantidade de insumos na produção. Com uma receita padronizada, é possível calcular o custo de todos os ingredientes presentes em cada porção daquele produto alimentício, e assim, firmar um preço mais assertivo, além de reduzir desperdícios, por não haver quantidades exageradas de ingredientes.



5. Determinação da quantidade de insumos

Além de ser significativo na hora de reduzir gastos, a definição da quantidade de ingredientes é muito relevante para os fins gastronômicos em si. Com isso, é possível ter um controle sobre o paladar dos seus produtos alimentícios e que ele não apresente grandes mudanças a cada receita realizada. Assim, é possível ter um produto final padronizado, e isso agrada clientes, aumentando a possibilidade que ele retorne ao seu estabelecimento.

Portanto, vemos que padronizar o preparo de sua receita está diretamente ligado com a qualidade do seu produto. Ficou interessado em implementar POPs no seu estabelecimento? Entre em contato com a gente, a PROJEQ pode te ajudar!

CONTATO

  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco

UFPB Campus I, Castelo Branco, João Pessoa-PB, +55 83 8206-1669- contato@ejprojeq.com

CNPJ: 23793980000122